Sonhando com o quarto do Baby Pedro

Que a pessoa aqui ama decoração e ambientes organizados, acredito que vocês já imaginem. Sendo assim, vocês também podem imaginar o quando temos planejado e sonhado com o quartinho do Baby Pedro (nosso bebê que está a caminho). 

Estamos na fase de aguardar os móveis chegarem para ver tudo “tomando forma”. Que fase gostosa! 

 Até o momento apenas as paredes ganharam uma carinha nova, mas foi uma mudança muito simples, apenas uma tinta branca (até aqui nenhuma novidade já que o Apê é todo branquinho) e uma parede foi escolhida para ganhar o cinza que amamos, essa também a opção mais econômica, visto que papel de parede estava totalmente fora dos nossos orçamentos. 

Você pode ver as fotos no IG do Baby Pedro: @itspedrobaby_ 💙

O estilo da decoração do quarto do Baby Pedro é bem simples e clean, como é todo o @apartamento56. Vamos seguir a mesma ideia, que nos agrada e não pesa no orçamento. Não vemos a necessidade (no nosso caso) de investir muito na nossa casa, optamos por deixá-la aconchegante e bem a nossa carinha, mas gastando o mínimo possível, afinal, hoje estamos aqui, mas amanhã, só o nosso Deus é quem sabe. 

As cores escolhidas para o quartinho do Baby Pedro são: Branco, Preto, Cinza e teremos um pouco do verde menta (e o amado azul da mamãe) que virão em pequenos detalhes. Se vai ficar bom? Vamos descobrir juntos! Oremos! 

Se vocês quiserem ver quais fotos temos de inspiração para decoração do quartinho dele, me conta aqui nos comentários que faço uma publicação especial mostrando para vocês. 

A foto em destaque é do cesto de brinquedos do Pedro, fofo demais! 

Um beijo da nossa família, 

Com carinho! 

Mudar exige coragem…

Para viver uma mudança é necessário vencer o medo.

E quer saber? Vale muito a pena, é libertador.

O medo nos atrasa, nos deixa estagnados e impedidos de viver o novo.

O novo só acontece quando abrimos mão do passado, do antigo, do velho.

Eu entendi isso, eu aprendi.

Me lancei e joguei fora todo medo.

Me vesti de coragem e agora quero levar isso para vida.

Quero viver sem medo de mudar.

Dia 3 de junho, 2017.

Finalmente pude cuidar, mudar, fazer algo nos cabelos. E como em tudo Deus nos ensina, com essa mudança de visual, não foi diferente. Ele falou, ensinou, tratou, mudou, transformou.

Deus é incrível, em tudo Ele se move, se mostra, se faz presente.


 

Cíntia Silveira

Ninho, casa, casinha, cantinho…

Ninho, casa, casinha, cantinho, cafofo, meu mundinho, não importa que nome se dá, o que importa é estar feliz sempre que chegar a hora de voltar… ❤

Ter para onde voltar é um presente do céu.
Você já parou para pensar que existem milhares e milhares de pessoas no mundo que simplesmente não tem para onde voltar?

E outras milhares que não vê prazer em voltar, pois simplesmente ao abrirem as portas se deparam com um caos do lado de dentro?

E não é apenas um caos no sentido físico ou material, mas um caos no sentido “inteiro”, dentro e fora do espaço e dentro de si e de todos também.

Falta paz, falta respeito, falta zelo, falta amor.

Eu não sei como anda a sua realidade, não sei o que você encontra ao retornar e nem como você se encontra. Mas o que sei eu digo: se você pode voltar, já é um grande dádiva.

Agora resta escolher o que encontrar, deixar, aperfeiçoar, mudar, limpar, cuidar e amar. Em todos os sentidos!

Comece a “faxina” por dentro.
Por dentro de você.Cíntia Silveira

Enfim, o sofá…

Depois quase 7 meses casadinhos, enfim o sofá chegou. É tão gostoso ver cada “cantinho” do apê tomando forma e ficando cada vez mais parecido com a gente.

Eu e o meu amor decidimos construir a vida juntos, e por isso não nos incomodamos em casar e “entrar” no apê com o “básico do básico”. E quer saber? Foi a melhor decisão, pois tem sido tão gostoso poder colecionar histórias.

Cada objeto que entra no apê desde o mais simples até o mais relevante, em tudo nós curtimos, nos alegramos e agradecemos a Deus. Cada conquista, cada quadro pregado, cada plantinha que chega torna o nosso lar mais aconchegante.

Lembro quando a nossa mesa chegou, estávamos completando 2 meses de casados e foi uma festa, e agora com o sofá, não foi diferente.

Ele é exatamente como sonhamos, a cor exata, o tamanho ideal para nossa sala, super confortável e lindo, simplesmente não dá vontade de sair dele.

Eu estou apaixonada, me sinto abraçada pelo nosso lar.

IMG_5837

Para decorar escolhi essas duas fofuras de almofadas, amei a combinação de cores que ornou perfeitamente com ambiente geral sala/copa/cozinha que são integrados aqui no apê.

IMG_5840

A sala como podem observar, não está pronta. Ainda faltam muitos detalhes, trocar a cortina, colocar um tapete, rack, TV, objetos de decoração, mas já amamos e curtimos muito do jeitinho que está, e o legal de construir aos poucos é que a cada detalhe o apê se renova e a gente curte cada vez mais estar nele.

Sala 2

E agora me conta, qual o “cantinho” da sua casa que você mais ama? Eu estou na fase da sala agora, com mil ideias de como decorar e organizar mais esse pedacinho do nosso lar.

Lindo

Para conhecer melhor o nosso apê e passar mais tempo com gente, nos siga nas redes sociais no facebook e no instagram @apartamento56 e também @cintiasilveirablog eu espero com alegria vocês por lá, combinado?

Um beeeijo.Cíntia Silveira

É preciso amanhecer “do lado de dentro”

No amanhecer tudo se torna claro e limpo, a escuridão e o medo dão lugar a luz, e tudo se faz novo outra vez.

Na escuridão fica impossível enxergar a totalidade das coisas, por isso a luz é tão esperada, preciosa e necessária para todos nós.

Você já deve ter passado pela experiência de sentir um “apagão” ao sair de um lugar com muita luz e entrar em um ambiente fechado. Ficamos por alguns instantes com a visão bem prejudicada, até que nos “acostumamos com o ambiente” e voltamos a enxergar novamente.

O contrário também acontece (se você sofre de  astigmatismo e miopia como eu, entende perfeitamente), ao sair de um ambiente escuro para um ambiente de luz, temos uma imensa dificuldade para abrir os olhos e o processo de enxergar com (literalmente) clareza  é bem doloroso, mas quando a dor passa vemos tudo de fato em sua plenitude.

Hoje pela manhã, depois de servir o café da manhã do marido e acompanha-lo até o momento dele ir para o trabalho. Eu retornei ao nosso quarto, não me sentia muito disposta e resolvi deitar um pouquinho. Porém inquieta com as atividades que precisava realizar, não tive sucesso no “cochilo da manhã” e resolvi levantar e vencer a indisposição de outra maneira.

O quarto estava bem escurinho e para dar o “ponta pé inicial” eu abri as cortinas para a luz entrar.

E ela entrou…

Amanhecer.jpg

No começo foi bastante doloroso aquele raio de luz diretamente nos meus olhos, tomando todo o ambiente, mas não demorou para eu perceber que a luz me levou a literalmente “enxergar” o meu dia numa perspectiva diferente. 

E foi então que comecei a pensar que na nossa vida as coisas acontecem de forma bem semelhante.

Muitas vezes atravessamos uma imensa escuridão acompanhada de um sentimento de frustração ou mágoa, medo, insegurança, inveja, ira, orgulho, egoísmo e tantos outros complexos que tomam conta do nosso ser tornando tudo ao nosso redor escuro e sombrio.

E o pior, mantemos por tanto tempo essas coisas fazendo morada dentro de nós que não percebemos que a nossa vida está sendo totalmente prejudicada, pois pensamos que estamos enxergando bem, mas na realidade, apenas estamos acostumados com o “ambiente que vivemos”.

Tocamos a vida baseada em sentimentos de fracasso e ruína, vemos tudo na perspectiva da dor e da inferioridade, nos culpamos e martirizamos, mas somos incapazes de tomar uma atitude que nos tirem da escuridão.

Deixe-me te dar uma boa notícia:

Temos todos os dias a oportunidade de amanhecer e viver em plena luz.

Amanhecendo 2

O processo de amanhecer dói, eu sei.

A luz quando entra na escuridão de fato ela incomoda, afinal, ela tem o poder de revelar o que há no mais profundo e nem sempre o que vemos é imediatamente agradável aos olhos.

Muitas vezes precisamos olhar com mais atenção para então encontrar o que existe de precioso e o que torna especial aquele “ambiente”. E é claro, enxergar e perceber o que precisa ser retirado.

Quando a luz entra ela aquece, e com o tempo o incomodo e a dor passam, e a oportunidade de enxergar de fato tudo “como realmente é em sua plenitude”, nos é dada novamente.

As coisas começam a fazer sentido e a alegria vem, a motivação de viver retorna e nos abraça, nos aquece, nos coloca em um lugar de segurança, onde caminhar em liberdade não gera medo, mas sim, esperança.

Hoje eu amanheci por dentro, a atitude de levantar e abrir as cortinas me levou a um nível além de uma disposição de realizar as tarefas do meu dia, essa atitude me ensinou que eu preciso decidir todos os dias a deixar a luz entrar e me fazer amanhecer por dentro.

A luz precisar habitar dentro, bem “dentrinho” de nós.

Cíntia Silveira